Festival de Cultura e Ativismo reúne no interior coletivos do Rio de Janeiro

Parte da equipe de alguns coletivos durante o encontro promovido em Macaé pela Mídia Ninja e Fora do Eixo - Foto divulgação
Parte da equipe de alguns coletivos durante o encontro promovido em Macaé pela Mídia Ninja e Fora do Eixo - Foto divulgação

“Descolônia” acontece em Penedo, na próxima semana. Transporte saindo de Macaé e hospedagem no local do evento são de graça

Três dias de troca de experiências ao lado de coletivos do Rio em um espaço para fabulação de novas narrativas e experiências reais do mundo que queremos viver. Essa é a proposta da Descolônia, Festival de Cultura e Ativismo em Rede, que acontece entre os dias 25 e 27 de agosto, em Penedo. Os interessados em participar podem contar com transporte gratuito saindo de Macaé, além de hospedagem coletiva em camping. Apenas é preciso levar barracas e objetos pessoais.

Produzido por coletivos independentes e indivíduos com uma longa ou recente trajetória cultural e social das suas cidades, entre eles Mídia Ninja, Coletivo Fora do Eixo, Rama e Circulô, a Descolônia irá receber cerca de 800 pessoas de todo o Estado.

Os coletivos conseguiram alguns apoiadores para o transporte. Com isso, quem tiver interesse em participar, é preciso se inscrever em http://bit.ly/InscrevaSeDescolonia e estar no dia 25, às 11h, no Polo Universitário, em Macaé. As vagas são limitadas para ida e volta. O retorno para Macaé é no dia 27, às 18h.

O Festival Descolônia será no Colégio Municipal Dom Ottorino Zanon, que é ativo no empoderamento de pessoas, promovendo experiências culturais e sociais entre os estudantes e a comunidade.
No local haverá área para camping, feira de desEconomia com moeda própria, visita a horta comunitária de Penedo, espaço para crianças e muitos debates de descolonização. Performances, encontro de ativistas, comunicadores e gestores culturais abordarão temas como direitos humanos, midiativismo, sustentabilidade econômica, ambiental e social, mobilidade urbana e transição econômica.

Segundo a organização do encontro, outros temas podem ser trazidos para esta vivência, com intuito de misturar pensamentos e elaborar soluções viáveis para apresentar uma alternativa de sociedade possível.

“Mesmo com o discurso colonizador presente no nosso cotidiano, estão espalhados por esta terra movimentos, coletivos, grupos e famílias que lutam para estourar esta bolha com posicionamentos atrelados ao seu pertencimento. Nas redes da web, nas ruas e becos, permeiam narrativas que preferem uma abordagem colaborativa, construída com a participação da comunidade. É para entrarmos em choque com os conceitos preestabelecidos e repensarmos os discursos que a Descolônia os convida para passar três dias em Penedo”, explica a assessoria de comunicação de evento.

Inscreva-se: http://bit.ly/InscrevaSeDescolonia

Apoie essa iniciativa. Doe! http://bit.ly/ApoieOdescolonia

Há mais maneiras de apoiar essa causa. Inscreva-se na programação colaborativa. Participe! http://bit.ly/ProgramacaoColabDescolonia

Ou ajude a contar essa história! Inscreva-se na cobertura colaborativa: http://bit.ly/CoberturaDescolonia

Facebook: http://bit.ly/fbDescolonia

Instagram: @descolonize.se

Fonte: Ascom

Deixe seu comentário

comentários

Você também pode gostar...