Saero ajuda a traçar estratégias para melhorar a Educação em Rio das Ostras

Alunos do 3º e 5º anos do Ensino Fundamental realizaram provas do Sistema de Avaliação Educacional - Foto: Mauricio Rocha
Alunos do 3º e 5º anos do Ensino Fundamental realizaram provas do Sistema de Avaliação Educacional - Foto: Mauricio Rocha

Provas do Sistema de Avaliação Educacional estão sendo aplicadas para cerca de 3,5 mil alunos de 131 turmas dos Anos Iniciais

Diagnosticar o aprendizado dos estudantes e traçar estratégias de melhoria continuada são os objetivos do Sistema de Avaliação Educacional de Rio das Ostras (Saero). Depois da aplicação das provas para os alunos do 8º e 9º anos do Ensino Fundamental, esta semana são as turmas do 3º e 5º anos que vem sendo avaliadas. O Saero conquistou, em 2011, o prêmio nacional “Inovação em Gestão Educacional”, reconhecido pela Unesco.

Nesta quarta e quinta-feira, dias 16 e 17, aproximadamente 3,5 mil alunos de 131 turmas da Rede Municipal realizam as provas. O Saero reúne questões de Língua Portuguesa e Matemática como forma de avaliar o domínio das habilidades e competências estabelecidas pelo governo federal para a Prova Brasil, que ajuda a medir o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) dos municípios.

“Consideramos muito importante avaliar nossos estudantes, já que assim podemos ver quais conteúdos ainda não dominam e planejar ações que colaborem com o desenvolvimento do aprendizado”, explica a professora Edilane Carvalho, que está à frente da equipe da Coordenadoria de Avaliação, Acompanhamento Pedagógico e Formação – Casa da Educação, responsável pela aplicação do Saero nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental.

O Sistema de Avaliação tem feito a diferença no desenvolvimento educacional dos alunos da Rede Municipal de Ensino. Na Escola Simar Machado Sodré, no Âncora, professores e alunos apontam a importância dessas provas para a melhoria da aprendizagem.

Segundo o professor Ricardo de Britto, que leciona há 6 anos na Simar Machado Sodré, o histórico do desempenho da escola vem sendo crescente graças ao diagnóstico realizado pelo Saero. “Quando 50% dos alunos da turma erram uma questão, isso mostra que precisamos trabalhar melhor aquele conteúdo”, acredita Ricardo.

A estudante Gyovanna Alves, de 10 anos, que cursa o 5º ano na Simar Machado Sodré, diz que foi bem preparada para a prova. “Nossa professora nos orientou a reler as questões para entendermos melhor o que pedem antes de marcar a resposta. Tenho mais facilidade com Matemática, mas acho que também vou conseguir uma boa nota em Português”, afirma otimista.

Fonte: Ascom

Deixe seu comentário

comentários

Você também pode gostar...